quinta-feira, 20 de março de 2008

Panic e sua (grande) influência em Beatles

Para aqueles que fizeram uma comparação do último clipe feito pelo Panic At The Disco à época Sgt. Pepppers dos Beatles - leia-se MTV, ou mais especificamente a vj que apresenta o top 10 - é porque não esperaram o álbum inteiro para uma avaliação mais detalhada. Uma semana antes do lançamento de Pretty.Odd, o novo cd da banda de Las Vegas, o site da MTV norte-americana disponibilizou as músicas na internet. Os fãs que esperavam algo parecido com o A Fever You Can’t Sweat Out acabaram se decepcionando.


Pretty.Odd.

1. We're So Starving
2.
Nine In The Afternoon
3. She's A Handsome Women
4.
Do You Know What I'm seeing
5.
That Green Gentleman
6. I Have Friends In Holy Spaces
7.
Nothern Downpour
8. When The Day Meet The Night
9.
Pas De Cheval
10. The Piano Knows something I Don't Know
11.
Behind the Sea
12.
Folkin' Around
13. She Had the World
14. From A Mountain In The Middle Of The Cabins
15.
Mad As Rabbits



A banda mudou sua sonoridade e aparência, mesmo que na música de abertura do álbum (We're So Starving) Brendon cante "You don't have to worry ‘cause we're the still the same band" (Você não precisa se preocupar porque nós ainda somos a mesma banda). E então temos Nine in The Afternoon, atual single. She's a Handsome Woman e Do You Know What I'm Seeing mostram muito bem essa mudança da banda. Mais maduros, com certeza. Nessa última, Do You Know What I'm Seeing, podemos perceber a semelhança com os Beatles. No minuto 01:44 ouvimos o que seria a sonoplastia de patos ao fundo. Se são realmente patos só o mágico estúdio da Abbey Road pode nos responder (Pretty.Odd foi gravado na Abbey Road. Coincidência?).

Depois desse início diferente temos That Green Gentleman, onde Brendon já começa a música com uma explicação do álbum "Thing are shaping up to be pretty odd" (As coisas estão se tornando bem estranhas) e mais adiante na música ele canta "Things have changed for me, and that's okay. I fell the same" (As coisas mudaram para mim, e está tudo bem. Sinto-me o mesmo). Já é deixado claro ao fã que é esse tipo de música que está deixando os integrantes da banda felizes. É esse estilo de música que eles querem tocar.

E então chegamos em I Have a Friends in Holy Spaces que, entre todas as músicas do álbum, foi a que mais me lembrou Beatles. Uma música curta, mas muito boa. Northern Downpour é romântica e When The Day met The Night mais uma vez lembra Beatles pela simplicidade, mas muito significado, de sua letra. "In the middle of summer. All was golden in the sky. All was golden when the day met the night" (No meio do verão. Tudo era dourado no céu. Tudo era dourado quando o dia encontrou a noite). Pas de Cheval é agitada.

Chegando a faixa 10 temos a The Piano Knows Something I don't Know. Você chega a pensar que se trata de mais uma música lenta do álbum, mas logo ela se revela animada. Behind the Sea, cantada por Ryan, é muito parecida com Beatles (quase empata com a I Have Friends in Holy Spaces). Folkin' Around é curta e nos leva a uma viagem pelo velho-oeste.

She Had the World é mais uma romantica. "When I look in her eyes, I just see the sky" (Quando eu olho em seus olhos, eu só vejo o céu). Bem na hora que sentiamos faltas daquelas músicas com nomes enormes aparece a From a Mountain in the Middle of The Cabins, que tem a excelente combinação voz do Brendon + piano. Para finalizar o álbum temos Mad as Rabbits, que tem uma ótima sonoridade - uma das músicas novas que mais agradou os fãs.


Pretty.Odd é um álbum com um excelente contraste. Músicas para todos os gostos. Recomendo, principalmente para aqueles que, por alguma razão, não gostavam muito da banda da época do 1º álbum. Para os que se decepcionaram com o Pretty.Odd, procurem ouvi-lo um pouco mais. Prestem atenção em cada música, e aceitem o novo Panic At The Disco. Eles cresceram e não são mais os mesmos do A Fever You Can’t Sweat Out. É bom vê-los cantar o que eles querem no momento, e não o que querem deles. Quem nunca teve curiosidade de ouvir a banda, pode começar pelo Pretty.Odd, que será lançado oficialmente no dia 25 de março. As letras continuam inteligentes, como sempre foram, e o instrumental está fabuloso. As coisas mudaram, mas está tudo bem. Eles continuam o mesmo.



Nine In The Afternoon

5 comentários:

Lucas disse...

Cara, só Nine in the Afternoon já valeu a pena! Panic! é demais...

Arthur disse...

depois do Whith the beatles é o melhor album que eu ja escutei na minha vida :D

Giovanna Oening disse...

ok, não exageremos, está longe de ser o segundo melhor album do mundo.
Mas eu me surpreendi com a mudança da banda. Sempre considerei o Panic como uma banda razoavel, com suas batidas diferenciadas e o vocal completamente distorcido do Brendom. Confesso que quando ouvi o segundo CD pensei: "wtf? Isso é Panic?" Mas eu estava com pressa na ocasião. Hoje escutando ele com calma vi o quanto a banda cresceu realmente e o quão gostosa de se ouvir ficou. Adorei o Pretty.Odd.

Nathália de Ornelas disse...

Pretty. Odd é realmente um disco muito bom. Claro que não é perfeito. Mas indica uma evolução surpreendente no som produzido pelo Panic At The Disco. Trata-se de uma banda muito diferente daquela do primeiro álbum.

Tenho que dizer que com esse disco o Panic conseguiu me conquistar. Por que o A Fever You Can't Sweat Out não havia me agradado muito. Mas agora vejo que os rapazes têm muito potencial e podem fazer coisas ainda mais espetaculares no futuro.

Enfim, Pretty. Odd é um CD delicioso de se ouvir. Sem dúvida, um dos melhores lançados nos últimos tempos.

Rafael disse...

"Pretty odd" está muito bom mesmo" só acho que "Behind the sea" lembra mais Beatles do que "I have friends in holy spaces".