sexta-feira, 21 de março de 2008

Entrevista - Dona Geo

Com uma simpatia extremamente alta e com muito bom humor, Dona Geo conquistou milhões de pessoas com suas comunidades, que se difundem no orkut dentre seus mais variados temas.

A criadora mais popular na rede nos concedeu uma entrevista com tudo o que é essencial para conhecer esse seu hobby tão conhecido na internet.

Whan! - Como se sucederam as primeiras criações? Você tinha noção que algum dia suas comunidades iriam atingir as proporções de hoje?

Assim que eu entrei no Orkut achei interessantes as comunidades, e percebi que qualquer usuário do Orkut poderia criar. Minha idéia era ter uma comunidade que falasse de outras comunidades, reunisse algumas interessantes, e conhecer outras comunidades, chamava-se “Eu adiciono comunidades” hoje é “Adicionar Comunidades”, a partir disso eu encontrei no Orkut um local pra escrever.

Não imaginava que alguma comunidade poderia ter a marca de 800.000 membros

Nem que estaria dando uma entrevista sobre elas...


Whan! - Em que momento você deixou de ser apenas mais uma criadora e passou a ser a “Dona Geo”?

Quando eu comecei a criar não havia disputa entre moderadores, nem uma ambição em ser reconhecido como dono de comunidades, começou a ficar diferente quando surgiram comunidades do tipo, “eu amo a Dona Geo”, “adoro a Dona Geo”, “todo mundo quer conhecer a Dona Geo” eu achava e ainda acho um tanto exagerado esse tipo de comunidade e não participava, até que uma hora um perfil meu lotou e pessoas me pediam para fazer um outro perfil para que eu pudesse adicioná-las, achei estranho mas enfim, acabei criando outros, comecei a participar das comunidades em homenagem a Dona Geo. Quando comecei a perder noção de quais eram minhas comunidades ao certo, e vi que estava ocorrendo muito plágio delas, comecei a identificá-las com uma marquinha nas fotos, DG, depois disso alguns moderadores passaram a fazer o mesmo, achei legal, como se eu tivesse influenciado alguém.

Falaram-me que “Dona Geo” era “famosa” mas até então eu não sabia que o fato de ser dono de comunidades no Orkut pudesse transformar alguém em “celebridade” (e ainda não acho).


Whan! - Você imaginava que essa história de criar comunidades e ter sucesso com elas ainda seria uma coisa disputada no Orkut?

Não. Não pensava que seria a disputa que é hoje, pessoas desesperadas para terem uma comunidade grande, passarem tanto tempo no orkut analizando estatísticas sobre crescimentos das comunidades, os roubos de comunidade que acontecem, e me deixa indignada o fato de alguém querer se beneficiar roubando a comunidade, a idéia, os pensamentos de outra pessoa, é lamentável, mesquinho.

Orgulho-me de ter comunidades grandes sim, mas me orgulho mais ainda em saber que elas são minhas, que é a minha idéia compartilhada com milhões de pessoas, e não se eles se importam com quem é o dono, mas saber que o pensamento é meu, essa satisfação só tem os moderadores que criaram as próprias comunidades.

Ter uma comunidade grande no Orkut para muitos é sinônimo de ter fama, e não usar esse “poder” para algo além.

É um prazer enorme quando vejo uma citação minha na descrição do perfil de alguém que eu nunca vi, apesar de nem todos colocarem a “fonte”, mesmo assim, sei que são as minhas palavras, é gratificante quando pessoas me escrevem agradecendo pelas comunidades, elogiando, é gostoso ler.


Whan! - Como você lidava com as pessoas que iam te adicionando e declaravam-se fãs de sua pessoa?

Ria muito a principio. Eu? Ter Fã? Não levava a sério...

Eu simplesmente criei comunidades, é legal ver que tantas pessoas se identificam com as idéias, mas fã eu achava um exagero, ainda acho.

Sou famosa em relação a quem?

Tudo bem que eu “estou na Globo” (na comunidade, como moderador) mas não sou atriz, modelo, cantora, atleta, escritora... eu não estou na mídia.

Mesmo assim era e é muito gratificante ler que alguém que eu nunca vi, talvez nunca vá ver na vida, tem um carinho especial por mim, apreciou, se identificou, compreendeu algo em alguma das minhas criações, ou simplesmente viu que não era o único em relação a alguma questão.

Não deixo subir a cabeça o que me falam, sei que as pessoas gostam da imagem da Dona Geo, mas só a conhecem através de um site de relacionamento, um personagem virtual.

Tento tratar a todos com simpatia, tento responder a maioria, mas é complicado conseguir responder a todos os recados, principalmente lidar com aqueles que querem se tornar íntimos...


Whan! - Com essa popularidade toda você de alguma forma tirou proveito dessa fama?

Proveito não, essa “fama” eu não conheço, talvez no Orkut seja mais fácil para eu conseguir algumas outras comunidades pra relacionar as minhas.

Agora na parte pessoal, “Dona Geo” não faz muita diferença, até então, na vida real da Geovana.

Tento manter Dona Geo apenas no Orkut, não deixar que isso influencie agora na minha vida pessoal, tanto que são poucas pessoas que me conhecem pessoalmente por Dona Geo e muitos dos meus amigos não estão nem ai para o Orkut, mas quando eu falo que vou por alguma foto engraçada deles em comunidades, ai eles são mais “bonzinhos” comigo...

Tenho algumas propostas pra analisar, é possível que Dona Geo se torne uma marca fora do Orkut, nada confirmado.

Mas se alguém quiser me dar um carro, roupas, apartamento, entre outras coisas por eu ser a Dona Geo, fique a vontade! (risos)


Whan! - Qual é a pior coisa de ser muito conhecida na internet?

Intimidade. Muitas pessoas acham que porque acompanham meu perfil, minhas comunidades, podem dizer quem sou eu, podem me definir, me julgar...

Fora alguns comentários maldosos que acontecem, isso na vida de qualquer pessoa, independente se a pessoa é conhecida ou não, não tenho muito do que reclamar.

Tenho que tomar cuidado muitas vezes na maneira de responder alguns scraps, as fotos que posso colocar no álbum, fotolog, queira ou não a Dona Geo é uma imagem a zelar. (risos)

A Dona Geo é como um personagem, um fake de mim mesmo, acho que as pessoas deveriam ter conhecimento disso. Sou eu nas fotos sim, sou eu quem escreve, mas Dona Geo é um exagero da Geovana, a Dona Geo é exageradamente sentimental, exageradamente “non-sense”, exageradamente querida, exageradamente otimista, exageradamente pessimista, exageradamente emotiva, exageradamente sarcástica, exageradamente educada, vocês nunca verão a Dona Geo ser grossa com alguém, agora a Geovana da vida real se precisar...


Whan! - Andando por aí já te reconheceram por causa do orkut?

Não. Nunca aconteceu isso comigo, não sei se não chegaram a reconhecer, mas me parar para perguntar se eu sou a Dona Geo ou não, isso nunca...

Maringá não é uma cidade pequena, mas mesmo no Orkut pouquíssimas pessoas que são daqui me adicionam.

Agradeço, pois não saberia como reagir à situação, muita gente pode não acreditar, mas eu sou tímida.


Whan! - Suas comunidades vão de temas amorosos para situações corriqueiras e até para o humor mais non-sense que pode existir. Da onde surgiram e surgem tantas idéias para essa variedade de assuntos?

Idéias surgem de qualquer fato, é só observar o que acontece ao seu redor, seus amigos, família, o comportamento das outras pessoas e com uma imaginação fértil, tudo fica mais fácil.

Já passei por vários tipos de situações, muitas confusões, sempre tento tirar delas lições, seja boas ou ruins, “nada acontece por acaso”, tento entender o porquê elas acontecem.

Lembro de muita coisa da minha infância, acredite, fui uma criança que deu um tanto de trabalho pra orientação do colégio e para catequistas, quando adolescente, lembro bem como foi passar a fase rebelde dos quinze, já sofri muito, já fiz sofrer, viajei muito, tive muitas aventuras, enfim, já fiz muitas coisas.

Eu tenho contato e convivo com vários tipos de pessoas, das mais encantadoras as mais repulsivas, das mais calmas as mais drásticas, das mais felizes as mais depressivas, de diferentes classes sociais, culturais, estilos, gostos, religiões, pontos de vista, faixa etária. Gosto de descrever o que observo deles também, às vezes com exagero, às vezes como quem não quer nada, outras vezes apenas para informar, orientar, desabafar ou dar indiretas.

Consigo ver humor em quase tudo, assim como drama em quase tudo também, alguns dos conselhos que eu dava a amigos meus, desabafos e declarações se tornaram inspiração para as comunidades de citações e pensamentos. Mas como a vida não é apenas flores e tudo tem os dois lados, vários sarros, micos, decepções, revoltas, frustrações, minhas e de meus amigos, se tornaram inspiração para as comunidades “non-sense”, onde meu lado sarcástico “deita e rola”. Tudo isso acontece com trilha sonora, sempre tem uma música pra tudo e para todos, sou daquelas que aprecia a música clássica, mas curte um rock, assim fazer comunidades com temas musicais não fica difícil.


Whan! - Acha que o Orkut sirva como um lugar em que você pode escrever o que você não pode ou não consegue dizer?

Sim e Não.

Encontrei no Orkut o lugar mais “democrático” e prático para as pessoas se expressarem, mas não expressar apenas idéias minhas e sim idéias.

Comecei criando comunidades muito comuns de fatos e idéias bem gerais que reuniram muitas pessoas, mas em três anos escrevendo no Orkut, assim como a vida muda, as criações, os focos e temas das comunidades mudaram também.

Eu sou tímida, mas não sou de ficar calada, o que mais gosto é poder dar oportunidades para as pessoas terem voz também, que encontrem de alguma forma identificação nas minhas palavras e consigam a partir delas terem e expressarem as suas próprias idéias.

Gosto de estimular as pessoas a pensarem sobre as próprias atitudes, sobre as atitudes das outras pessoas, sobre a vida, dos acontecimentos mais banais aos que mais marcam.

A Dona Geo me dá a possibilidade de criar muitas comunidades me colocando no lugar de outras pessoas, tentando entender a visão delas, sentimentos, mágoas ou receios.

Muitas vezes não é que as pessoas não consigam dizer o que pensam, mas sim falta a oportunidade de poder se expressar da maneira que querem, de conseguirem serem “ouvidas” e muitos usuários do Orkut utilizam as comunidades para falar um pouco do que cada um sente, do que gosta, do que pensa. Isso serve para mim também.


Whan! - Você encara o Orkut e suas comunidades criadas como um hobby, uma diversão. Mas de alguma forma suas idéias, textos, frases, pensamentos “atingem” várias pessoas, você pensa nisso quando surge uma nova idéia para uma possível comunidade?

Hoje sim. Hoje eu sei que sou uma influência no Orkut, como diz o avô do Spider Man:

“Um grande poder, trás uma grande responsabilidade”, no começo eu não estava muito preocupada com nada, apenas em me divertir, hoje eu tenho preocupações com os “leitores” sim, vi que se eu tenho o “poder” de ser “lida” no Orkut, que isso possa ser com responsabilidade, que isso possa ser útil.

Uma das minhas grandes preocupações é com os adolescentes que estão na rede, me preocupo com a cabeça da juventude, que são o futuro.

Sei que não posso salvar ninguém, mas se eles me “escutam” se minhas idéias, pensamentos, gosto musical atingem várias pessoas, espero ser uma “boa” influência.

É muito preocupante observar os “novos” Ídolos da adolescência e, para mim, a grande maioria está perdida buscando identificação, muitas vezes quando encontram, não são das melhores. Há muita hipocrisia no mundo, o Orkut não poderia ser diferente.

Por mais que pareça banal criar comunidades de citações, acredito que ter contato com algo de grandes pensadores, filósofos, escritores, que ler trechos de músicas de compositores do passado, compositores não tão conhecidos, é muito válido para que pelo menos estimule a curiosidade das pessoas em conhecerem algo além, para isso tento usar uma linguagem simples, bem comum, muitas vezes sendo curta e direta e algumas vezes sendo sarcástica e irônica, sem baixar o nível.

Acho incrível o dom que as pessoas têm em transformarem as coisas em piores que elas são, sofrerem tanto por antecipação, pensar mais no pior que no dar certo. Acho que lidar com a realidade é muito mais fácil, ter coragem e assumir riscos da vida são muito mais válidos, é triste ver alguém perder a fé em sim mesmo, ainda mais quando faz isso por conta dos pensamentos e crítica das outras pessoas, tento achar maneiras de dizer isso à elas, sempre tentando ver um lado positivo em tudo, sei que a vida não é fácil, mas se não for assim, fica difícil se sentir bem consigo mesmo.

Acredito que aceitar os desafios da vida como crescimento e não apenas como barreiras, insistir na felicidade e não desistir, ser feliz por si mesmo sem depender, se agrada a todos ou a ninguém, ser aceito por ser você mesmo, é o que todo mundo quer.


Whan! - Em uma época em que ser criativo no Orkut, ter idéias boas que ninguém teve ainda, como você mesma descreve com a comunidade “O que ainda não é comunidade”, não é fácil. Você ainda está na “ativa”, criando ultimamente comunidades engraçadas e bem originais, descobriu enfim o que ainda não é comunidade e que muita coisa ainda pode virar uma?

“A vida não pára”.

Tem muita coisa que pode ser comunidade, eu não escrevo nem metade das idéias que eu tenho, mas concordo também com a visão das outras pessoas que pensam que é difícil ter uma grande idéia para comunidades, gosto dessa contradição, é um desafio conseguir surpreender alguém.

Eu separei as criações das comunidades por estilos em perfis distintos, “pensamentos gerais”, “letras de música”, “sarcásticas e irônicas” e “citações e pensamentos”.

Ultimamente tenho feito mais sobre os dois últimos, criando comunidades “falidas”- aquelas que eu sei que não vão lotar - elas tem um público alvo também, aqueles que não gostam de comunidades lotadas.

E está sendo muito legal conseguir criar comunidades com citações minhas, e também explorar um lado mais sarcástico.


Whan! - Com esses anunciantes de hoje em dia, você já embolsou algum capital com as comunas? Ou ainda, já vendeu alguma comunidade? Dá pra revelar o valor?

Sim, anuncio em algumas comunidades alguns sites, o valor fica em off, mas nada que de para pensar em não trabalhar, Orkut continua sendo apenas um hobby.

Agora sobre vender comunidade foi um fato engraçado, eu havia anunciado que venderia uma comunidade, coloquei um preço ilusório, R$ 0,10 por membro... gerou uma polemica incrível (e muitas risadas).

Muita gente levou a sério e achava um absurdo eu querer vender uma comunidade, enquanto isso eu recebia vários depoimentos com ofertas para compra, mas não vendi não, acabei trocando ela por outra, muita gente achou loucura eu trocar uma comunidade de 200.000 pessoas por uma de 200...

Bom, é só ver o nome da comunidade que me pertencia, “Já fiz cada coisa”.


Whan! - Alguma vez um fã de tão chato ou inconveniente chegou a te estressar?

Sim. Não me estresso fácil, não gosto de perder meu tempo em discussões inúteis, para me tirar do sério tem que ser muito bom, mas realmente alguns abusam... Não acho que era um fã, acho que era alguém com déficit de atenção ou afeto, o que acontece muito no Orkut, alguns vêm descontar frustrações no meu perfil, eu me esforço para ser compreensiva, não ser mal educada, mas algumas vezes é difícil abstrair alguns fatos... tem muita gente carente no Orkut, por isso mesmo não gosto de conversar pelo Msn, quase não o uso, mas isso são casos raros, não tenho muito que reclamar dos meus “fãs”, gosto muito dos recados que recebo, é legal em alguns dos perfis a “disputa” que eles fazem para ter o depoimento no “topo”, alguns me ajudam muito, se tornaram moderadores, provam que se importam comigo sendo eficientes, se preocupam em serem prestativos, ajudam, e desta maneira ganharam meu reconhecimento e minha atenção.


Whan! - Você tem conhecimento das estatísticas de seus perfis e comunidades?

Não, às vezes olho quantos visitantes diários de um ou dois perfis, mas no total não sei mesmo, muito menos dos crescimentos das comunidades. Vários moderadores ficam indignados por eu não acompanhar as estatísticas, perco parcerias por não saber informar ao certo quanto as comunidades crescem, enfim eu não me preocupo muito com isso não, sei que se levasse a “sério” o Orkut, teria já comunidades acima de um milhão de pessoas, mas para quem já tem sete milhões de membros reunidos em todas as comunidades... Não me dou a todo esse empenho. Sou folgada sim.


Whan! - Pra finalizar, o orkut de alguma forma mudou sua vida?

Como Dona Geo até agora muito pouco, só passei a observar mais atentamente as situações e quando alguma merecia destaque, pensava em como transformá-la em uma comunidade.

É estranho quando me falam que sou uma das pessoas mais conhecidas na rede, até mesmo por não ter noção do quanto eu seja conhecida.

Posso dizer que através do Orkut conheci pessoas que mudaram um tanto minha vida sim, mas acho que “mudar” a vida é um termo muito extremo, são contatos que seriam muito difíceis de acontecerem apenas pessoalmente.

Já aconteceu muita coisa por causa do Orkut, não por ser Dona Geo, mas isso renderia uma entrevista à parte... (risos)

Sei que o Orkut me abriu muitas portas, mas só com o tempo vou saber o quanto isso pode mudar e interferir na minha vida.

***

um dos perfis da Dona: www.orkut.com/Profile.aspx?uid=12365562740699944014

comunidade para os adoradores: www.orkut.com/Community.aspx?cmm=21356019

***

Sexta que vem (28/03) é a vez de Ethan Who passar por nossas perguntas tão afáveis. Não deixe de perder.

11 comentários:

Dona disse...

Obrigada Felipe pela oportunidade, as perguntas foram muito interessante, gostei muito da entrevista.

Desejo mais sucesso ainda ao blog
e beeeeeeijos aos leitores, espero que gostem!!! ;)

;**

de Paula, Don disse...

que legal, cara! continue assim.
dona geo arrasou também!
beijosmeliguem

Gleicougb disse...

Dona geo é tesudona e as comunidades dela são ótimas =)

Ania disse...

Gostei da entrevista. Dona Geo, vou te procurar em Maringá!

Fernando disse...

Nooossa!! Sou fã da Dona Geo.
Parabéns pela entrevista, Felipe, principalmente por não fazer perguntas de cunho pessoal pra moça. :)
abrçs.

Karen Gabriella disse...

Gostei muito da entrevista,de
verdade mesmo,
parabéns ao Blog e principalmente
a Dona Geo (Y)
me surpreendendo cada dia mais.

Beeijos Aunt =*

Fã nº 1 da Dona Geo disse...

Mtooo boa a entrevista, perguntas super bem boladas, e melhor ainda respondidas...!

Acho que agora posso ter a cara de pau de pedir um autografo pra Dona Geo!


Por Isabelle Restel

Anônimo disse...

Parabéns! Seu clip no youtube é maravilhoso!

Renata disse...

Parabeeéns pros dois :)
Felipe com suas perguntas bem elaboradas e inteligentes ;]

E pra Dona Geo, pelas ótimas respostas :) E por continuar humilde mesmo depois da 'fama';D

Eu nem sabia que eu tinha tanta comunidade sua, até olhar meu Orkut hoje depois de ler a entrevista. :) :**

Anônimo disse...

eita... não foi o avô do spider man, foi o tio dele!!!
XD

João felipe gomes de oliveira disse...

aiin Dona flor''-
Euu num posso diser o mesmoo!!
moro aki em osasco-sp!!
e quando saii na rua td mundo fika perguntando oce ki e o Tal do Jão morenoo!!
ate mesmo em outras grandes cidades jah encontrei pessoas ki me conhece!!
akii vaii meo perfil add !!
flor;)
http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=10505160473505737688