quinta-feira, 24 de abril de 2008

Conversando com pessoas irracionais

Nada contra as pessoas que lêem este blog, mas eu reuni argumentos (coisas que os irracionais odeiam) e vou publicá-los agora, pois irracionais só aceitam argumentos baseados em publicações, não importa de que ordem ou tipo. Estes argumentos que reuni são de pessoas irracionais em um prático guia que ainda não botei nome, mas em breve publicarei em meu livro “As memórias de Mássimo”.


Peço agora que circulem com canetinha vermelha em seu monitor todos os argumentos que se aplicam a você ou a uma pessoa que está te irritando durante um parâmetro de tempo ou quem sabe a sua vida medíocre inteira.

Aos que sentem aparente satisfação achando que este texto salvará suas vidas, podem esquecer. Nada do que eu escrevo pode ser uma evidência conclusiva de seus erros. Uma pessoa realmente racional dirá que só porque está escrito, não é realidade. O que importa é que você me ame e que se sinta no final de uma situação potencialmente humilhante. Vamos lá:


Você – Sempre que nós discutimos ou discordamos, acabo perdendo o controle e gritando furiosamente. Isso mostra que você tem habilidades ultra-sensoriais de irritar as pessoas, pois suas relações inter-pessoais são no mínimo minguadas.

Sua irmã – Parece que você está mais gorda. Será que se eu começar a fazer exercícios isso te ajudará?

Você – É exatamente deste tipo de situação que estou falando.


Na verdade não existe jeito de conversar com pessoas irracionais, eu disse que dava porque pensei em ganhar dinheiro com isso, mas preferi ganhar dinheiro tentando amenizar os problemas. Na verdade o errado é você que tenta discutir com um irracional. Pra isso eu compilei uma série de fatores que se aplicam às suas exposições. Escolha a melhor pra você:


Analogias completamente furadas
Exemplo: Você consegue treinar um cachorro para rasgar o jornal do vizinho. Portanto, você consegue ensinar um repolho a somar.

Causas e efeitos de ordem defeituosa ou anômala
Exemplo: Baseado em minhas observações pessoais, usar calças muito largas pode deixar as pessoas obesas.

Complexo de superioridade
Exemplo: Eu não escuto pagode (vulgo música ruim), logo pagode não é popular.

Ignorando estudos sobre genética e cérebro humano
Exemplo: A minha melhor amiga resolveu ser gorda, homossexual e alcoólatra porque ela prefere este estilo de vida.

Generalização
Exemplo: Eu sou mentiroso, logo não acredito no que você diz.

Argumentação eufemística
Exemplo: Ele não cometeu crime nenhum, só fez coisas fora da lei.

Desconexão aristotélica
Exemplo: Eu gosto de massa de tomate porque minha casa é de tijolos baianos.

Julgamento sem alternativas
Exemplo: Eu não invisto em fundos bancários brasileiros. São arriscados demais.

Tudo que você não entende é fácil
Exemplo: Com as ferramentas certas posso gerar fissão nuclear no quintal de casa.

Ignorância estatística
Exemplo: Vou colocar todo meu dinheiro na loto, porque nesta semana o prêmio é gigantesco.

Raciocínio poliédrico
Exemplo: Eu estou certo e convicto de que sou extremamente mais inteligente que você, e já que estou certo, realmente devo ser extremamente mais inteligente que você.

Generalização como prova de irrefutável defeito
Exemplo: Sua teoria da relatividade não aborda a questão de porque não existem unicórnios, então deve estar no mínimo equivocada.

Ignorando os especialistas
Exemplo: Claro que entendo que os peritos digam que não se pode andar de bicicleta perto de um furacão, mas eu tenho minhas próprias teorias.

Conselhos de outros irracionais
Exemplo: Tio Gleibson disse que carne de minhoca deixa as pessoas mais inteligentes. Olha, acho que ele está certo.

Falha em reconhecer situações extremas
Exemplo: Credo, minha casa está pegando fogo, ligue para a Cidinha e diga que não poderemos jogar pôquer hoje.

Culpar o produto
Exemplo: Comprei esta porra de dicionário, mas continuo burro.Esse dicionário está quebrado.

Alucinações da realidade
Exemplo: Um grilo falante me disse.

Prova por ausências de fatos ou evidências
Exemplo: Nunca te vi bêbado, então você deve ser mórmon.



Abraços,
Professor Mássimo

4 comentários:

nát disse...

Culpar o produto
Exemplo: Comprei esta porra de dicionário, mas continuo burro. Esse dicionário está quebrado.

Alucinações da realidade
Exemplo: Um grilo falante me disse.


Esses dois eu preciso circular com a caneta vermelha. E o dicionário realmente parece quebrado .-.

R. disse...

Como diria um velho amigo: "Sou inteligente: eis tudo".

Gabi disse...

Droga, minha tela está cheia de círculos de caneta vermelha. E acho que usei a que não sai. AH NÃO :0

Lô disse...

Isso é o que o excesso de chá de cogumelo causa.